Empresas de ônibus entram em greve nesta segunda-feira

Colaboradores do setor de transporte público se mobilizam contra falta de pagamento e corte de benefícios

Empresas de transporte público enfrentam crise proeminente durante quarentena. Com diminuição do número de passageiros, o momento é de preocupação frente à redução na receita. Com análise prevista, algumas empresas têm aderido à greve como solução provisória.

Motoristas do transporte público em Natal-RN entram em greve hoje, dia 22 de junho de 2020, por tempo indeterminado, segundo representantes do Sindicato dos Trabalhadores e Transportadores Rodoviários do Rio Grande do Norte (Sintro). A frota já estava reduzida por conta das medidas que assegurem a pandemia de Covid-19, no entanto, hoje, apenas 30% da frota está circulando

De acordo com Robério Pinto, diretor do sindicato, a categoria tem reivindicado a manutenção da profissão de cobrador nos veículos e o pagamento de benefícios frente ao atraso no vale-alimentação e corte do plano de saúde nas últimas semanas.

Conjuntamente, a empresa de ônibus Viação Tabuazeiro em Vitória-ES entrou em greve nesta mesma manhã (22) e passageiros do transporte público na cidade já se encontram sem o meio de locomoção disponível. Não é a primeira paralisação deste ano e, em nota, a classe trabalhadora informa atrasos nos pagamentos de salários e benefícios. 

Em nota, o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros do Município do Natal (Seturn) repudiou a paralisação organizada pelo Sintro e pediu para que os motoristas circulem com 43% do total, percentual proposto no momento de pandemia estabelecido pela Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU).

“O momento é de defender vidas e os empregos. O Sistema de Transportes de Natal encontra-se em colapso econômico, as empresas de ônibus deverão entrar em recuperação judicial. Após 3 meses da pandemia esgotaram suas reservas e realizam com atrasos o pagamento dos principais insumos, como salários e combustível, além estarem inadimplentes com todos os tributos e grande parte dos fornecedores.”

Pronunciamento do Seturn.

Em Sapucaia do Sul-RS não é diferente. Desde segunda-feira passada, dia 15 de junho de 2020, os trabalhadores da Real Rodovias iniciaram uma greve parcial dos ônibus na cidade. O motivo é o mesmo: falta de pagamento integral dos salários. Por determinação do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), 50% da frota deve circular nos horários de pico (5 às 9 horas e das 16h30 às 20 horas). Nos demais horários, deve circular 15% dos ônibus.

Pela manhã desta segunda-feira (22), a Real Rodovias e a prefeitura iriam se reunir para discutir uma proposta de antecipação da compra de vales-transportes para os servidores municipais, com o objetivo de quitar os vencimentos em aberto. Até o momento da publicação desta, não houve posicionamentos.

Mesmo com as diminuições da frota em circulação as empresas não consegue pagar seus funcionários pois os déficits são anteriores à crise. Entretanto, de acordo com Boletim da Rede de Pesquisa Solidária sobre as mudanças no transporte coletivo, há necessidade de manter 100% da frota operante para evitar contaminações no transporte público, o que, sem o apoio público, será difícil de se concretizar.

Powered by Rock Convert
 

Larissa Belinazi

Estagiária na OnBoard Mobility. Estudante de engenharia apaixonada por marketing de conteúdo.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: