Sem apoio, transporte público quebra em menos de um mês, afirma estudo

Pesquisa de Impacto no Transporte sobre a pandemia é promovida pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT). 

Menos de um mês, isso é o que 60% das empresas de transporte público brasileiras aguentam sem apoio direto do poder público em meio à pandemia de coronavírus, como mostra a pesquisa Impacto no Transporte da CNT. Nem 7% aguentam mais de 3 meses na atual conjuntura. 

Marcado por alta regulamentação e pouco espaço para investimentos, dado o modelo de financiamento, o setor de transporte urbano de passageiros enfrenta uma crise aguda com redução drástica de passageiros na quarentena. Diferentemente do setor aéreo, porém, o segmento ainda não recebeu qualquer sinalização do poder público de que terá ajuda para manter suas operações. 

É importante lembrar que antes mesmo da crise o transporte público brasileiro já enfrentava uma crise de financiamento, que limita acesso à novas tecnologias e inovações para eficiência operacional e experiência do consumidor. Com a crise, se acentuou a iminente falência do transporte público

Ainda de acordo com a pesquisa, 48,8% das empresas sentem que o acesso ao crédito está mais difícil do que antes da crise, o que é bastante impressionante, uma vez que o transporte público já possuía acesso bastante limitado ao crédito em comparação aos incentivos ao transporte individual

Grande parte das empresas já tomou ações para mitigar os prejuízos, embora ainda estejam longe de solucionar problemas. A maioria (53,3%) reduziu jornadas de trabalho, outra parcela considerável (33,6%) já realizou demissões. 

Para o setor de transporte urbano de passageiros uma das principais demandas é a disponibilização de linhas de crédito com prazos maiores e menos juros (60%), além da suspensão de impostos sobre combustíveis (57,3%). A suspensão da redução previdenciária também é citada por 51,8%. 

A pesquisa completa, incluindo mais perguntas e dados e outros setores pode ser acessada no site da Confederação Nacional de Transportes. 

Antonia Moreira

Editora de Redação do Agora é Simples. Analista de Marketing na OnBoard Mobility. Mobilidade é uma de minhas paixões, compartilho aqui os melhores insights que encontro sobre o assunto. Me escreva: antonia@onboardmobility.com

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: